Pages

domingo, 27 de maio de 2012

Veja amarrou guardanapos na cabeça de Cachoeira, Demóstenes e Gilmar em Berlim

Tem gente que veste carapuças, mas o que está na moda, em tempos de Cachoeira, é vestir guardanapos na cabeça (*).

Pois a revista Veja os vestiu (simbolicamente) na cabeça de Gilmar Mendes, em Berlim, em uma operação desastrada.

A Veja fez uma matéria que mais parece uma ópera bufã, onde tenta transformar o lobo-mau em vovozinha, e o chapeuzinho vermelho em lobo-mau.

Mas como até da reciclagem do lixo, se extrai matéria prima, dá para tirar boas hipóteses da matéria.

Primeiro ato:

O ministro Gilmar Mendes, parece querer se antecipar a "explicar", do seu modo, alguma coisa nada boa para o lado dele, que estaria para aparecer na CPI do Cachoeira.

Mas ele não pode simplesmente dizer "não fui eu", como o joãozinho da piada na escola, negando imediatamente após soltar um "pum", antes mesmo que os outros sintam o cheiro.

Segundo ato:

Então vem a calhar colocar o nome do presidente Lula no meio da estória, para embolar, e para tentar dizer "não fui eu", como se estivesse respondendo à uma hipotética acusação de "foi você".

Afinal o que explica um ministro do STF dar explicações de que pagou suas contas de uma viagem a Berlim, se ninguém ainda está perguntando isso?

O portal 247 afirma: "Gilmar Mendes fez uma viagem recente a Berlim, onde se encontrou com o senador Demóstenes Torres (ex-DEM/GO). Carlos Cachoeira também foi à capital alemã, na mesma data, mas não se sabe se houve encontros dele com o senador e o ministro do STF".

Terceiro ato:

Em parceria com a revista Veja, cria-se a narrativa bufã, onde Gilmar torna-se vítima, a prima-dona pura e donzela da ópera, e Lula o vilão da CPI malvada.

Talvez, com isso, a revista Veja pense em melar a CPI "malvada", tirando-a de seus calcanhares, assim como evitando ir adiante o suposto aparecimento de algo, digamos, constrangedor, para Gilmar Mendes.

Quarto ato:

O problema é que a estória criada pela Veja é muito ruim de acreditar e foi muito mal contada. Além de inacreditável, havia testemunha que desmentiu (Nelson Jobim).

Mas serviu para acender os holofotes na viagem à Berlim de Demóstenes Torres, Gilmar Mendes e, supostamente, Carlos Cachoeira, na mesma "bat-hora", no mesmo "bat-local".

É como se a Veja colocasse os guardanapos na cabeça dos três, em Berlim.

Quinto ato:

O problema é que, pode-se criticar Gilmar Mendes por tudo, mas de bobo ele não tem nada. Então o que levaria ele mesmo a agir com a Veja para ligar o holofote focalizando a viagem a Berlim? A lógica indica, que só seria razoável tomar esse rumo se fosse para desviar o foco de algo mais grave.

E para piorar, não há momento pior para expor-se dessa forma atabalhoada, justamente na revista que manteve uma longa parceria com Cachoeira, em pleno escândalo com o bicheiro.

Sexto ato...

Bem... os próximos atos estão por vir. Aguardemos os próximos capítulos.


(*) em alusão às fotos constrangedoras de Sérgio Cabral espalhadas por Garotinho.

Para quem não está por dentro do Caso:

A revista publicou uma matéria sem pé nem cabeça. Inventou que Lula, sem mandato, teria ido "chantagear" o ministro do STF Gilmar Mendes, e ainda por cima tendo Nelson Jobim como testemunha (Jobim já desmentiu a versão da Veja-Gilmar). Não satisfeita, a Veja caprichou no exagero. Inventou que Lula ainda teria confessado a Gilmar Mendes que estaria fazendo lobby sobre todos os outros ministros do STF sobre o julgamento do "mensalão". Na impossível hipótese de alguém como Lula fazer isso, se alguém fizesse uma coisa destas, faria em segredo, um a um, e jamais contaria o que conversou com uns e com outros, por motivo óbvio. Só isso já é suficiente para não dar crédito ao que está na revista.

Ainda não satisfeita, Veja caprichou mais um pouco, e inventou que Lula teria falado cobras e lagartos de alguns ministros do STF. Pegando o gancho da contenda entre Cezar Peluso e Joaquim Barbosa, a Veja inventou que Lula teria dito que Joaquim Barbosa seria "complexado". Vã tentativa infantil da revista de jogar os ministros do STF contra Lula, através da intriga boateira.

Fica evidente que a revista Veja quer melar a CPI por um lado e, por outro, pressionar os ministros do STF a julgarem o chamado "mensalão" com raiva, ou constrangidos em inocentar alguém por falta de provas, vendendo a lorota de que a opinião pública acreditaria ser por pressão de Lula. Ora, se Lula tivesse esse poder todo, e não respeitasse as instituições republicanas, teria interferido quando era Presidente da República e tinha muito mais poder político para isso. No entanto, Lula não interferiu nem na recondução do ex-Procurador-Geral da República Antônio Fernando de Souza, respeitando o fato dele ser o mais votado na lista tríplice apresentada pela classe dos procuradores.

Detalhe: o julgamento no STF não é político. Segue o que está escrito no Código Penal. Com provas não há como inocentar, por mais que houvessem pressões políticas. Sem provas, não há como condenar, por mais que haja pressão e propaganda política, seja pela imprensa demotucana, seja pelos políticos de oposição, seja pela organização do bicheiro Cachoeira.

10 Comentários:

VERA disse...

E se quando o Jobim defendia os milicos torturadores e assassinos e peitava a Presidenta Dilma, era tratado como herói pelos direitonas, agora que DESMENTIU a dupla veja/Gilmau, virou vilão!!! Os trolls pitbulls dos tucanalhas já começaram a detoná-lo nos blogs "sujos" que permitem suas aberrações!!!

Malú disse...

Só há uma explicação para mais uma montagem grosseira desses dois: a Veja e o Gilmar. Tanto o ministro quanto a revista estão d e s e s p e r a d o s. Bem... Gilmar e Veja são parceiros de longa data nesse negócio de montagem. Lembram dos grampos sem audio? Pois é, e quem estava envolvido daquela vez? Sempre eles: Gilmar, Demóstenes, Veja e agora sabemos que também tinha Cachoeira por trás. Sempre eles. O engraçado é que ninguém sabia que Gilmar, Demóstenes e Cachoeira estiveram em Berlim ao mesmo tempo. Agora todo mundo sabe. E ficamos sabendo por quem? Veja e Gilmar. Mas são uns trapalhões mesmo, né? Deram um tiro no próprio pé. Tens razão Zé Augusto, eles são mestres em protagonizar ópera bufa.

Anônimo disse...

é possivel se escolher o lugar
onde se está
para o tempo é preciso marcar
por isso a casa grande
não escolhe(u) momento pra se expor
mesmo porque não há método em seu
estertor

julio cesar montenegro - jcmontenegro@globo.com

Anônimo disse...

Primeiro: Se Lula tivesse feito a proposta indecente, Gilmar teria aceitado. Segundo: Continua valendo a primeira constatação. Conclusão: Gilmar tem que provar a oferta da porposta, caso contrário, merece ser processado.
Ary

Malú disse...

E digo mais, essa armadilha que a Veja e Demóstenes quiseram enroscar o Lula é típica do modus operandi da Veja. Isto é, o Gilmar sabia que o Lula iria no escritório do Jobim, apareceu na hora em que sabia que ele estaria lá. Isso é para dar uma aura de veracidade a aquilo que iriam inventar depois. Esse é o modus operandi daquela revista bandida. Mas, graças a Deus, o santo do Lula é forte. Aparentemente, o Jobim não estava sabendo da armadilha que prepararam para o Lula e aí desmentiu o Gilmar. Mas o Gilmar não perde por esperar. Agora ele se enrolou de vez.

marilamar disse...

E só o Lula falar na TV RECORD e pronto, o Gilmar Dantas dançou......???

Anônimo disse...

Opinião sincera de uma lulista :

LULA, VÁ À CPI, SIM !

Confiamos em voce, voce é isento e a verdade dos inocentes sempre prevalece.

O que não podemos mais é ver tantas acusações e não irmos nos defender !

Os lulistas esperam sim que voce compareça e coloque todos para lhe pedirem desculpas. Só assim ficaremos definitivamente em paz.

Yacov disse...

LULA não tem nada o que explicar na CPI, onde será jogado às feras da oposição. PELAMOR... È isso que eles querem, não percebem?!? Tirar a Veja, Policarpo, Perillo, e gilMAU dos holofotes e colocar o LULA, ou alguém do PT, debaixo da lâmpada. SILIGA, BRASIL!! Deixem as águas passarem por baixo da ponte que elas vão levar o detrito de maré baixa e todos os que tiverem alguma ligação criminosa com eles, junto. Simples assim.

"O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo - O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS"

Anônimo disse...

Na mesma bat-hora,no mesmo bat-local e na mesma bat-aeronave.

Anônimo disse...

Lula estamos com você,o importante é que jamais esses opositores ao crescimento do Brasil irão ter êxito,em tentar derrubá-lo.O seu nome está marcado na história do Brasil,como o único presidente responsável que trabalhou a seviço do povo brasileiro,e que tornou esse País,uma grande potência econômica,pois diante de tudo isso o mérito é todo seu.A sua estrela brilhou e junto com ela brilhou o futuro do Brasil.

Postar um comentário


Meus queridos e minhas queridas leitoras

Devido os excessos de falta de educação e respeito de alguns comentaristas, e, para que o blog não tenha problema judicial, a partir de hoje o blog não publicará comentários anônimos.

Para você comentar usando seu nome, aqui vai o passo a passo.

1). Clique na palavra comentário no final do post

2). Ao abrir a página dos comentários, vá em COMENTAR COMO.

3). Clique em SELECIONAR PERFIL

4). Se você tem um email do Gmail, clique em contas Google.

5). Escreva seu comentário

6).Clique em enviar

7).Quando você clicar em enviar, vai abrir para você a página do seu email.

8).Basta você colocar seu login e senha.

9).Pronto! Seu comentário foi enviado para o blog

PARA VOCÊ COMENTAR USANDO SEU NOME:

1).Clique em: NOME/URL

2). Vai abrir uma “janelinha” pra você colocar seu nome .E o URL, (endereço do seu blog), se você tiver um blog. Se você não tem, não precisa colocar nada

3).Coloque seu nome

4).Clique em continuar

5).Escreva seu comentário

6).Clique em comentar

7).Pronto. Você já comentou. Basta aguardar seu comentário ser lido, aprovado. Em seguida ele vai aparecer no post que você comentou.
Viram, como é simples?

Muito obrigada por nos ajudar e colaborar com o nosso blog